Conheça o estudo sobre métricas e dados de atendimento e vendas por WhatsApp de 2022

O que os consumidores esperam da Black Friday 2022

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O que você vai ler

Está na hora de colocar em prática as estratégias de vendas da Black Friday. E, claro, é impossível pensar em estratégia de vendas sem saber quais são as intenções de compra do consumidor, tanto em relação aos produtos e serviços quanto à própria experiência de compra.

E pode se preparar: a Black Friday deste ano promete ser ainda mais agressiva do que o ano passado. No Brasil, 50% dos consumidores disseram que pretendem comprar algum produto, 3% acima das intenções de compra de 2021.

Quais produtos ou serviços os consumidores vão buscar?

Para iniciar uma estratégia de vendas, é preciso saber o que os consumidores vão buscar nesta data. Segundo dados da Pesquisa do Consumo  2º semestre 2022 da Behup, itens de moda e eletrônicos dominam a preferência, além de outros setores que devem se destacar.

Moda: calçados, roupas e acessórios

Este é, sem dúvida, o setor que mais deve vender em 2022. Segundo a pesquisa, a intenção de compras de roupas e acessórios é de 34%, e calçados são responsáveis por 27%.Este é um movimento já esperado pelo crescimento do setor, que deve ter um aumento, segundo o IPCA, de 1,1% em relação ao ano passado, chegando a um faturamento de R$208 bilhões.

Lembrando que este foi um dos setores mais afetados pela pandemia, tendo uma queda de 93% do lucro. Mas calma, com a volta da vida social, as pessoas retomaram com tudo seus hábitos de compra de vestuário, sendo essa a categoria mais procurada em todas as datas sazonais.

Eletrônicos

Não tem como ignorar: a Copa do Mundo deste ano, que acontece a partir de 21 de novembro, vai influenciar diretamente na Black Friday. Isso porque 82% dos brasileiros pretendem comprar algum dispositivo para acompanhar o torneio. E claro que muitos vão aproveitar a Black pra economizar. Ainda segundo a pesquisa da Behup, 33% dos entrevistados pretendem adquirir smartphones, o mesmo número de interessados em eletrônicos em geral. Os computadores também têm um número expressivo, com 23% de consumidores dispostos a comprar um novo nesta data. 

Casa e construção

Há ainda quem queira não só uma boa televisão para acompanhar a Copa do Mundo, mas também preparar a casa para o evento. São 27% de consumidores interessados em adquirir eletrodomésticos e 20% móveis , mesma porcentagem dos que querem comprar utilidades domésticas.

Mas não para por aí, 14% já está de olho em itens de decoração, e 11% pretendem comprar materiais de construção.

Livros e educação

E não é só de roupas, eletrônicos e itens para casa que se faz uma Black Friday. Outro setor que chama a atenção é o educacional.

Como dizem: educação não é gasto, e sim um investimento. Por isso, 26% dos consumidores  preferem investir na educação, com a aquisição de cursos e escolas e  13% pretendem comprar livros.

A sua Black Friday omnichannel de verdade

Nesta Black Friday, uma coisa é certa: os consumidores vão estar em vários canais. É preciso ficar atento às experiências multicanal, principalmente em relação ao digital.

Um indício disso é que  a análise Pós Black Friday 2021 da Behup, que informa que 49% dos consumidores no país compraram apenas pela internet na ocasião, enquanto outros 31% aproveitaram as promoções em lojas virtuais e físicas. Portanto esteja presente ( e com qualidade) em todos os canais. Só assim o consumidor vai poder ter uma jornada omnichannel de verdade.

Canais de chat para tirar dúvidas, negociar e comprar.

Dentre os 50% dos consumidores que pretendem comprar nesta Black, 80% pretendem conversar com as marcas no WhatsApp. Você sabe o porquê? Eu te explico: canais de chat unem a praticidade do online com a humanização do presencial, possibilitando uma conversa real.

Ou seja, sua marca precisa marcar presença nos canais de chat, abrindo um diálogo com os seus consumidores. Quer outro motivo para entrar de cabeça no WhatsApp nessa data? Os canais conversacionais convertem, em média, 10x mais do que o e-commerce.

Veja aqui porque essa Black promete ser a mais conversacional da história e como a OmniChat pode te ajudar nessa missão.

Desconto real e o fim da #blackfralde

Você se lembra do termo “Black Fralde”? Essa expressão foi muito utilizada quando a data foi introduzida ao calendário do varejo no Brasil. A boa notícia é que essa imagem foi transformada em nosso país.

Segundo uma pesquisa do Google do ano passado, as hashtags positivas em relação à data foram responsáveis por 55% das respostas. Apenas 8% dos usuários responderam pelo uso da #blackfralde.

Mas fique atento: os consumidores seguem de olho se a sua promoção é realmente vantajosa, com muitas pesquisas e comparação de preço com seus concorrentes. Segundo pesquisa do Instituto Reclame Aqui, 74,4% dos consumidores apontam que o preço é o fator decisivo para fechar uma compra, contra 61,6% apontado em 2021.Promova promoções de verdade, evitando desgaste com o consumidor e trazendo resultados verdadeiros para a sua marca.

Condições de entrega possíveis e, consequentemente, menos frustração.

Você sabia que o atraso na entrega foi a principal reclamação do Reclame Aqui em 2021? O problema não foi só o atraso, mas a promessa de entregas express que não se cumpriu.

Com o aumento da demanda no período, é natural que o tempo de transporte seja afetado. Por isso é fundamental deixar claras as condições da entrega, com prazos que possam ser cumpridos.

Mesmo que sejam prazos maiores, é fundamental dar essa clareza ao consumidor. Afinal, é melhor surpreender positivamente com uma entrega antes do prazo do que frustrá-lo com atrasos, não é mesmo?

Notícias Relacionadas