Conheça o estudo sobre métricas e dados de atendimento e vendas por WhatsApp de 2022

O mercado de chat-commerce

Computador e celular com gráficos de investimento.

O que você vai ler

A interação social está se tornando uma parte fundamental da maneira como as pessoas e as empresas fazem negócios umas com as outras. O comércio online evoluiu significativamente nas últimas duas décadas e a mudança em curso está começando a se estender para além do navegador. O consumidor de hoje espera resultados imediatos e atendimento ao cliente conversacional.

Interagir com os clientes dessa maneira é poderoso. Atualmente, apenas 4% das empresas implantaram o comércio de conversação, mas a previsão é de que a adoção chegue a 25% até 2020. As primeiras sementes foram plantadas no início dos anos 2000, quando as empresas começaram a implementar sistemas rudimentares de suporte ao cliente. Agora, esse tipo de comunicação bidirecional em tempo real pode ir para onde os clientes estiverem, o que é cada vez mais canais de mensagens privadas, como WhatsApp e Facebook Messenger.

Por outro lado, uma interface de comércio conversacional, alimentada por AI, substituiria esse processo, começando com o conhecimento existente das preferências e localização típicas do usuário. Através de um simples diálogo pessoa-máquina (com a opção de mudar para um representante de atendimento ao cliente ativo), o sistema ofereceria opções disponíveis e relevantes, forneceria informações ao usuário e automatizaria o processo de reserva.

Esse tipo de interface intuitiva torna a compra mais conveniente para os clientes e proporciona uma experiência personalizada e perfeita.

O comércio de conversação também pode permitir serviços sob demanda que ajudem as empresas a manter ou melhorar a qualidade do atendimento ao cliente de maneira econômica. O Gartner relata que as organizações que implementaram esse tipo de ferramenta obtêm até 70% de redução em consultas por telefone, chat e / ou e-mail, além de benefícios adicionais, incluindo maior satisfação do cliente e mais de 30% de economia.

Fonte: Retail Custumer Experience

Notícias Relacionadas